Multimídia / Notícia

4 de Janeiro de 2018 - 2:41 PM

Sinpol-Ce manifesta repúdio à decisão que determina prisão de policiais grevistas e declara apoio a categoria do Rio Grande do Norte

sinpolsinpol sinpolO Sindicato dos Policiais Civis de Carreira do Estado do Ceará (Sinpol-Ce) manifesta repúdio à decisão do desembargador Cláudio Santos, do Tribunal de Justiça do Rio Grande do Norte (TJRN), que determinou, no último domingo, 31, a prisão das lideranças e dos policiais que mantivessem o movimento de greve no Estado.

Para a vice-presidente do Sinpol, Ana Paula Cavalcante, a decisão do desembargador foi desproporcional e não mediu as consequências. “A atividade policial é altamente perigosa e insalubre e ainda ter que arriscar o bem maior, que é a vida, sem receber a contrapartida do Estado, não é justo. Então a categoria, juntamente com a Polícia Militar, iniciou esse movimento de forma lógica e justa”, afirma.

O Sinpol declara apoio aos policiais civis e militares que paralisaram as atividades em razão da falta de pagamento dos salários atrasados de novembro, dezembro e do 13º. A situação foi ocasionada devido ao colapso da administração financeira do Rio Grande do Norte.

O Sindicato torce para que a situação seja revertida o mais brevemente possível, de forma a serem minimizados os prejuízos à categoria. “É uma luta muito mais que justa e esperamos que a categoria saia vitoriosa”, declara Ana Paula.

Diretores do Sinpol/CE integrarão uma comissão da Federação Nordeste de Policiais Civis e da Confederação Brasileira de Trabalhadores Policiais Civis (Cobrapol) que irá ao Rio Grande do Norte dar apoio aos policiais civis do movimento paredista e tentar intermediar com o governo e judiciário uma solução pacífica, de forma que nenhum policial seja preso e que se resolva a pendência salarial da categoria.