Multimídia / Notícia

4 de agosto de 2017 - 6:34 PM

MINISTÉRIO PÚBLICO DO CEARÁ AFIRMA QUE A COIN E O SERVIÇO RESERVADO DA PM NÃO REALIZAM INVESTIGAÇÃO

ApOfícioós representação feita pelo setor jurídico do Sinpol Ceará ao Núcleo de Investigação Criminal (NUINC), tratando da usurpação de função cometida pelos policiais militares lotados no serviço reservado da Polícia Militar e na Coordenadoria de Inteligência (COIN), o Sindicato recebeu a resposta do Ministério Público do Ceará.

O ofício, assinado pelos promotores Humberto Ibiapina Lima Maia e Fernanda Andrade Mendonça, destaca o arquivamento da denúncia e deixa clara a afirmação de que tanto a COIN, quanto o serviço reservado da PM, não realizam investigação.

O Sinpol Ceará informa que já recorreu da decisão junto ao Procurador Geral de Justiça, Dr. Plácido Barroso Rios, e aguarda o pronunciamento do chefe do Ministério Público do Ceará. A vice-presidente do Sinpol, Ana Paula Cavalcante, destaca que, caso essa ação não prospere, o Sindicato insistirá em instâncias superiores, até que essa situação de invasão das atribuições da Polícia Civil seja sanada.

“Nós acreditávamos que o Ministério Público local tivesse coragem de enfrentar o problema, exercesse as suas prerrogativas e corrigisse a situação, porém, infelizmente, o que vimos foi um simples arquivamento do procedimento. Mas não iremos nos dar por satisfeitos, se preciso for, iremos até as instâncias superiores”, declarou a vice-presidente.

É importante destacar que, no processo, foram anexadas robustas provas com vídeos, matérias, inquéritos, depoimentos e oitivas, comprovando que, de fato, a PM, por meio do reservado e da COIN, investigam no Estado. “É lamentável essa postura, mas continuaremos vigilantes e pedimos que a categoria, sempre que tiver informação de usurpação de funções, nos comunique para realizarmos as devidas representações”, finaliza Ana Paula.

Confira o ofício: https://goo.gl/i9zYm2